Marry me?
“Se você estiver ocupado demais para me ligar, eu vou entender. Se você não tiver tempo para me mandar mensagens, eu vou entender. Se você tiver fazendo algo mais importante e não puder me ver, eu vou entender. Se você fingir que não está nem ai pros meus sentimentos e continuar me ignorando, eu vou entender. Se você continuar desperdiçando seu tempo de vida com coisas fúteis, eu vou entender. Mas se eu parar de te procurar, aí é a sua vez de me entender.”
~ Tati Bernardi.
“Todo mundo está aqui, exceto você. Parece que todos têm alguém para abraçar, mas para mim é apenas uma época de solidão.”
~ Taylor Swift. (via auroriar)

“Putz, eu estou péssimo.
Que alivio, eu precisava falar isso!
Querido diário, eu precisava de um lugar pra chorar agora. Neste momento eu queria que o mundo fosse preto, e estivesse uma escuridão tremenda. Eu choraria, choraria tanto, que talvez eu me aliviasse. Choraria em um canto escuro, acompanhado pela solidão.
Eu odeio chorar sentado em um banco de ônibus, odeio pois eu gosto de chorar de verdade, de chorar e ser verdadeiro comigo mesmo, mas agora dear o ônibus parece meu lugar mais seguro, sem nenhum amigo pra ficar curiando a desgraça da minha dor.
Eu estou péssimo dear! estou péssimo porque eu amo o Junni e não sou correspondido, estou péssimo porque mesmo amando eu sei que eu não deveria sentir isso. Mas droga, sentimento não se controla, sentimento não se implora.
Dois namorados querido! Dois namorados e aqui eu estou, devastado. Sabe dear, eu não peço para sentir nada, mas essas drogas de sentimentos insistem em habitar aqui. Fazem meu coração de moradia e esquecem de me gratificar. Além de tudo quebram paredes, e deixam inconsertàveis. E mesmo tão devastado, esse meu coração tem uma excelente capacidade de suportar sentimentos tão grandes por quem eu não quero mais sentir nada.
Eu queria entender dear, mesmo não querendo sentir nada pelo junni: Qual é o meu defeito dear? O que eu tenho que faz eu conquistar as pessoas e depois de algum tempo elas simplesmente saírem da minha vida? Eu já mencionei contigo meu querido, que esses dois namorados terminaram comigo por telefone? Me diz também qual é o erro pertinente para que isso sempre ocorra!
Eu precisava de uma dose de morte. Uma morte rápida, porque essa morte pingada me tortura pra caramba. Ah, eu queria tanto matar esses meu sentimentos. Me ensina pelo menos ser amigo deles ? Quem sabe assim a gentes e entende.”
~ Com amor,
Patrick Mirowski

Há 2 semanas 0 notas · reblog
“Bom dia querido diário.
Hoje eu acordei um tanto estranho. Uma vontade básica de chorar, de receber um abraço da minha orientadora e ouvir que está tudo bem.
Está tudo tão péssimo dear! Acho que não comentei contigo: Eu ando escutando somente aquela minha velha lista de reprodução, aquela que me faz chorar, ter lembranças, que me deixa em um estado de melancolia, que eu não consigo sair. Aquele estado que faz sentir bem, em gostar da escuridão, do mórbido.
Dear eu estou com medo. Medo pois estou ficando como o meu papai é, e eu sempre o julguei por ser assim, não conseguir sentir, ou não demonstrar o que sente e acabar por ficar frio. Acho que agora eu entendo as teorias do meu antigo psicólogo, a teoria da madeira cheia de buracos de pregos. Talvez ele esteja certo.
Eu estou prestes a desabar, e quando eu estou prestes a desabar, é o momento em que eu preciso do carinho e afeto de mamãe. Preciso. Preciso muito! Preciso porque eu, mais uma vez, não consigo me salvar sozinho, eu preciso do socorro de alguém.”
~ Com amor,
Patrick Mirowski

Há 2 semanas 0 notas · reblog

Ola querido diário. São duas horas da manhã, estou em uma boate gay. Vou lhe retratar o que está acontecendo:
Do nada me veio um insight, fiquei triste e falei para o meu namorado que eu iria sentar e escrever por uns 15 minutos. Fui sentar em um sofá qualquer, mas voltei pois de cara eu encontrei o meu ex namorado. Ao voltar para a pista, começou a tocar uma musica, o que piorou tudo! Eu chorei, chorei muito, e após a música pus-me a sentar mesmo que a menos de 5 metros de meu ex namorado. Aqui estou escrevendo.

Querido diário eu preciso ser salvo.

Agora irei tentar lhe escrever sobre o que eu estou sentindo:
Querido diário, eu preciso ser salvo. Eu imploro, socorro. Socorro! Eu namoro um cara gente boa, inteligente, promissor, dedicado, honesto, e como se não bastasse todas essas qualidades ele ainda é considerado um príncipe por toda a sua exuberância de beleza e sentimento. Ele é verdadeiro, puro, único. Acontece dear, que quando eu lhe peço ajuda, quando imploro tua ajuda pedindo para me salvar, eu quero dizer sobre todos os meus sentimentos. Eu quero ser salvo dear porque eu já não sinto mais nada. NADA. Isso tem me tirado muito o sono, pois eu sempre fui tão verdadeiro, tão sentimental, qualquer um sabe disso dear, não precisa nem me conhecer, é só ver como eu escrevo em ti.
Preciso ser salvo por não ter mais a minha essência. Onde foi que eu me perdi? Eu necessito de respostas que eu não estou tendo, e isso está me deixando cada vez pior.
Eu venho me perguntando a cada instante o porque de ter aceitado namorar este garoto que até então fazia todo o meu tipo, mas dear, eu acabei de te dizer eu não estou sentindo nada. Essa é a pior parte da minha tristeza, não sentir nada!
Eu havia pedido meu Príncipe em namoro porque com ele meu olhar voltou a brilhar, eu me senti bem. Senti bem em fazer ele feliz, mas esqueci que eu sou assim, hora intenso, hora vazio. E agora dear, eu estou completamente vazio, estou sem saber o que fazer daqui para frente.
Eu juro meu querido, eu não tenho a intenção de machucar ninguém. Talvez uma amizade colorida fosse melhor do que um amor que esta mais para preto e branco.
Querido, eu preciso ser salvo. Preciso da minha psicóloga novamente. Quem sabe eu precise de meu psiquiatra também!?

~ Com amor e carinho,
Patrick Mirowski

Há 2 semanas 0 notas · reblog
“O amor é um sentimento, que nem sempre traz felicidade…”

“O meu drama é chato, desnecessário, bobo, descabido, cansativo, insensato… Mas é que quando a gente gosta, sei lá, ficamos de fato chatos. Tu me confunde da cabeça aos pés, sabe como me deixar sem rumo e ainda assim me mostrar a direção. Diz pra mim qual o nosso tipo de relação? Eu fico planejando coisas que talvez nem aconteçam, mas que só de te incluírem já me faz bem imaginar.”
~ Clara Brandão

Vamos sorrir um pouco!!!
#Comédia #SexTape #UCI #Bosque


Há 1 mês 0 notas · reblog

Entrou na minha vida como meu calouro de química. Se apaixonou por mim quando eu ainda namorava.
Sofreu muito pois venho de relacionamentos complicados e um tanto mal resolvidos. Eu, em seu lugar, não suportaria ter me esperado por tanto tempo!
Amigos coloridos por quase seis meses. Você fazendo de tudo para que eu te enchergasse mais do que amigo, e eu ali perdido, sem chão, morrendo, e sendo cada vez mais melancólico lembrando dos relacionamentos que tive.
Mas agora, só depois desses seis meses, que eu comecei a lhe enchergar mais do que amigo.
Hoje você é meu namorado, e o primeiro namorado que eu conheci direitinho antes de selar como namoro.
Amo o fato de nosso namoro ter nascido de uma bela amizade.
Te amo Moizin!


Há 1 mês 0 notas · reblog

"Parece uma noite perfeita para nos vestirmos como hipsters, e fazer piadas dos nossos ex namorados.
Parece uma noite perfeita para um café da manhã à meia noite, para se apaixonar por estranhos.
Sim, estamos felizes, livres, confusos e sós ao mesmo tempo! É miserável e mágico.
Sim, essa noite é a noite que vamos esquecer os prazos. É a hora

Eu não sei você, mas eu estou me sentindo com 22 anos”


“Mas que diabos significa “instantâneo?”
Nada é instantâneo. Arroz instantâneo leva cinco minutos, pudim instantâneo uma hora. Duvido que um instante de dor intensa pareça instantâneo.”
— Quem é voce, Alasca?


Há 1 mês 0 notas · reblog

Salto alto porque sim.
#sucesso


Há 1 mês 0 notas · reblog

Há 1 mês 0 notas · reblog

Azul é a cor mais quente!
Hahaha


Há 1 mês 0 notas · reblog

Quem vai assistir meu cover todo errado de Macaé - Clarisse Falcão amanhã quando eu postar no YouTube?


Há 1 mês 0 notas · reblog

Boy I Adore You


Há 1 mês 0 notas · reblog